Sucesso!

Recebemos seu E-mail! Aguarde nosso retorno.  

Erro

Preencha o formulário corretamente!
Vai longe o tempo em que ao se falar sobre logística os profissionais desse segmento ficavam limitados a assuntos como armazenagem, movimentação de carga e prazos de entrega.
Engana-se quem pensa que profissionais de logística falam apenas de armazenagem, movimentação de carga e prazos de entrega. A logística hoje ganhou status e é vista como uma área extremamente importante para a manutenção da saúde operacional das empresas, seus fornecedores e clientes. 

Em especial com o uso da automação, que engloba diferentes estratégias para melhorar e inovar os procedimentos e oferecer total qualidade nos processos. Não há mais como falar sobre logística sem falar também de tecnologia.


Mas afinal, o que é armazenagem automatizada?



A automação logística, ou a armazenagem automatizada, é considerada uma forte aliada em prol da competitividade. É importante para a empresa buscar por novas oportunidades, projetos e desafios, pois só isso gera demandas cujo objetivo é reduzir tempo e custo. 

No entanto, deve-se saber aplicá-la de forma inovadora para que agregue mais qualidade na cadeia logística, automatizando processos para que sejam mais assertivos nas operações realizadas diariamente.

A primeira coisa que se pensa quando falamos em armazenagem automatizada é ganho de espaço em armazenagem e redução de tempo de picking. Porém, é preciso considerar outros fatores, que são tão importante quanto:
 
-Saber realmente a localização do item;
-Validade do item;
-Tempo de procura do item na separação.
 
A armazenagem automatizada fornece, em tempo real, todas as informações necessárias no gerenciamento de um Centro de Distribuição (CD). Muitos softwares de gerenciamento tornaram-se o coração de um sistema automatizado, tais como: WMS, WCS, MFC, softwares para picking e softwares PLC’s.



Como fazer a escolha certa



A automação logística desenvolve-se na mesma velocidade com que o novo perfil de consumo se modifica. Essa prática dá controle total da cadeia intralogística, pois identifica as situações de cada etapa dos processos, desde o pedido até a entrega ao cliente final. 

É preciso ressaltar, porém, que a escolha por um sistema de armazenagem automatizada precisa ser muito bem planejada. Afinal, isso envolve investimento em equipamentos, sistemas especializados, além da capacitação dos funcionários. Riscos sempre vão existir, mas as vantagens são maiores:
 
-Redução nos custos de entregas realizadas;
-Redução de movimentação interna;
-Eliminação de fluxos cruzados;
-Otimização de pedidos e separação por grupos de pedidos, o que resulta em redução no tempo de entrega.


Lembre-se: o mercado está em constante mudança para atender às novas necessidades de consumo e os hábitos de clientes cada vez mais exigentes.  As empresas que não identificarem suas dores e não investirem em sistemas inovadores tendem a perder espaço para a concorrência. 


É preciso um conhecimento específico sobre as necessidades do negócio, para que as tecnologias adotadas sejam empregadas com todo o potencial necessário.
 
Dentro da operação, os principais pontos para reduzir custos estão na separação do pedido e no reabastecimento — áreas em que é possível obter maiores ganhos e viabilizar investimentos com payback’s significativos. Por outro lado, os maiores desperdícios estão nos tempos de deslocamentos e na procura do item a ser separado. 


A armazenagem automatizada oferece soluções que reduzem em muito esses contratempos. Entre os sistemas de automação logística mais utilizados estão transelevadores, miniloads, shuttlecar, carrossel horizontal, kiwa (carrinhos automáticos) e auto-store. São sistemas que atendem a setores como supermercados, e-commerce, vestuário, B2B, indústrias de bens duráveis e não-duráveis, farmacêutico, entre outros.
 

Saiba mais sobre alguns sistemas de armazenagem automatizada 



-Miniload integrado com transportadores para áreas de picking, com uma linha de transportadores e transelevadores para movimentação de paletes; 
-Automação integral de um centro de distribuição, desde o fornecimento de um software como o WMS com diferentes tipos de classificadores (sorters), permite o processamento de diversos tipos de produtos, com diferentes dimensões.
-Sistemas de picking por voz e luz;
-Sistemas de coleta de dados via leitores de código de barras ou com etiquetas de radiofreqüência;
-Transportadores automatizados de paletes e caixas;
-Paletizadores convencionais ou robóticos com entrada elevada dos produtos;
-O shuttle é um sistema de armazenagem automático que utiliza carros elétricos para fazer os movimentos internos nas estantes de forma autônoma, sem necessidade de que equipamentos de movimentação como empilhadeiras entrem nas ruas de armazenagem. Esse sistema, além de reduzir o tempo de descarga dos paletes e caixas, pode trabalhar com um maior número de referências armazenadas, diminui o risco de acidentes e reduz os danos das estruturas.


E-commerce e automação logística



O volume das operações de e-commerce no Brasil se expande a cada dia, crescendo a demanda por sistemas de automação nos centros de distribuição. Os profissionais da área percebem um crescimento relevante dos projetos de paletização automática de cargas utilizando robôs e transportadores, e o picking automático utilizando armazenagem em miniload.
 
Há pouco tempo, as indústrias concentravam seus investimentos nas linhas de produção. Hoje buscam modernizar seus fins de linha, eliminando falhas e reduzindo custos e tempos de processo sem impactar a qualidade dos produtos e serviços. 


As companhias estão buscando equipamentos para se modernizar e ganhar competitividade perante seus concorrentes. Isso envolve o uso do Sistema WMS, uma solução digital que integra processos, automatiza tarefas e melhora a gestão do espaço disponível.
 
 
Leia também:
 

 

Gostou do nosso conteúdo?
Se você achou este conteúdo útil, continue navegando pelo blog da Bertolini e conheça muito mais sobre sistemas de armazenagem e processos logísticos que vão ajudar a sua empresa.
voltar