Sucesso!

Recebemos seu E-mail! Aguarde nosso retorno.  

Erro

Preencha o formulário corretamente!
Nos últimos anos, a conversa sobre meio ambiente e sustentabilidade ganhou mais força. O tema não se limita à esfera pessoal, chegando dentro das corporações. Os consumidores passaram a priorizar produtos e empresas que realizam ações ecologicamente corretas. Não à toa, uma pesquisa da Aberje mostrou que 74% das empresas adotam sustentabilidade para reforçar imagem e reputação.

Isso inclui o setor logístico, que desenvolveu um conjunto de políticas para reduzir o impacto ambiental causado pela área. Essas novas práticas se chamam logística verde, e trazem uma série de mudanças dentro da empresa. 


O que é logística verde? 



Também chamado de eco-logística, o termo refere-se a um conjunto de medidas, ações e políticas sustentáveis. O objetivo principal é estruturar processos logísticos para que gerem menos impactos ao meio ambiente. Outras finalidades da logística verde incluem:
 
• Medir a pegada de carbono das operações logísticas;
• Reduzir a poluição do ar, solo, água e sonora;
• Fazer um uso racional dos recursos; 
• Tornar a sustentabilidade extensiva à cadeia de suprimentos.
 
Ao contrário do que muitos pensam, a logística verde não ignora o lucro. O que esse conceito propõe é um equilíbrio entre o lado econômico e o ecológico. 
 
 

 
Como aplicar a logística verde na sua empresa



Algumas das atividades da logística geram grandes impactos no meio ambiente, como a emissão de poluentes. No entanto, segundo o Programa de Logística Verde Brasil (PLVB), existem formas de implementar a logística verde na empresa:
 

1. Otimizar a gestão das frotas de transporte: Além de adquirir veículos menos poluentes, o gestor precisa utilizar sistemas que auxiliem no planejamento das rotas de entrega prevalecendo a consolidação de cargas.
 
2. Seguir padrões de construção e gestão sustentável: O crescimento do setor logístico impulsionou a demanda por novos armazéns, movido pelo crescimento do e-commerce. Neste sentido, o certificado Breeam ou a qualificação Leed garantem a sustentabilidade dos armazéns logísticos.
 
3. Adotar medidas de redução de resíduos: Um dos principais problemas dentro do processo logístico são os restos de materiais. Para combater essa questão, a logística verde indica ter um processo de classificação dos resíduos de acordo com os materiais a reciclar.
 


Logística verde x logística reversa



Para finalizar, é preciso tirar uma dúvida muito comum. Ainda que o conceito de logística verde não seja muito familiar entre os gestores, o de logística reversa é mais conhecido. Essas práticas podem ser confundidas, pois tratam de soluções sustentáveis.
 
A logística reversa visa garantir o retorno de resíduos e materiais relacionados aos seus produtos. Ela está prevista na Lei nº 12.305 e se beneficia de estratégias como pick up points. De modo geral, podemos incluir a logística reversa dentro da logística verde como uma das práticas de uma operação mais sustentável. 
 
Aplicar a logística verde representa ter uma vantagem competitiva frente à concorrência. Como vimos no início do texto, os clientes estão cobrando uma posição mais sustentável das empresas e podem selecionar seus fornecedores com base neste critério.

Gostou do nosso conteúdo?
Se você achou este conteúdo útil, continue navegando pelo blog da Bertolini e conheça muito mais sobre sistemas de armazenagem e processos logísticos que vão ajudar a sua empresa.
voltar