Sucesso!

Recebemos seu E-mail! Aguarde nosso retorno.  

Erro

Preencha o formulário corretamente!
Se você é gestor de um armazém, fábrica ou centro de distribuição, com certeza já se perguntou o que poderia fazer para ter o sistema de armazenagem perfeito.
Infelizmente, esse é um questionamento sem resposta, pois todo negócio pode ser melhorado constantemente. 
 
No entanto, isso não significa que não podemos tentar, não é mesmo? Ter como objetivo montar um sistema de armazenagem ideal pode ser benéfico para a sua empresa: todos saem ganhando quando a organização se empenha em melhorar fluxos, espaço e a operação.
 
Pensando nisso, a Bertolini Sistema de Armazenagem montou um conteúdo completo sobre o assunto. A seguir, você vai encontrar todas as informações necessárias sobre como montar o sistema de armazenagem perfeito, começando pela localização ideal e abordando questões como modelo de estoque, eficiência do fornecedor e quais são as soluções de armazenagem disponíveis. 
Confira!
 
Saiba como escolher a localização ideal
Antes de montar o sistema de armazenagem perfeito, você precisa garantir que o espaço possui boa localização. Esse fator é bastante importante, pois interfere diretamente no cumprimento das metas e na maximização dos lucros. 
 
Afinal, quanto mais perto dos fornecedores e clientes, mais rápido as mercadorias podem entrar e sair. Ao mesmo tempo, grandes cidades costumam ter preços elevados de metro quadrado, dificultando a construção de espaços vastos. 
 
Decidir a localização do armazém não é uma tarefa fácil, então recomendamos que você leve em consideração fatores cruciais, como: 
 
Localização estratégica
Onde ficam seus principais clientes e fornecedores? Quais são os locais com melhor custo-benefício de matérias-primas e suprimentos? As respostas dessas perguntas vão ajudar a decidir sobre a localização do armazém
 
Lembre-se de que o seu negócio precisa estar próximo fisicamente de insumos que impactam diretamente na produção, sejam eles materiais ou organizacionais. No entanto, ter uma localização estratégica também significa repensar o que é prioridade para a empresa. Seria minimizar custos de transporte? Ter mão de obra qualificada por perto? Ou dar preferência para entregas rápidas?
 
Proximidade com centros de distribuição
Na hora de decidir sobre a localização do armazém, não temos como ignorar a importância dos centros de distribuição. Eles são responsáveis pela capilarização do produto e variam de acordo com o setor da empresa — por exemplo, fábricas de empreendimentos varejistas costumam ficar perto de centros urbanos para agilizar as entregas. 
 
Quando falamos da localização do armazém, é preciso reforçar que essa proximidade com centros de distribuição impacta também no escoamento das mercadorias. Por isso, se você optar por ficar longe de áreas urbanas, veja se a localidade tem, pelo menos, fácil acesso às principais rodovias e estradas do país. 
 
Qualidade da estrutura
É claro que localização estratégica e proximidade com centros de distribuição são importantes, mas não podemos esquecer da qualidade da estrutura. Seu armazém precisa atender as demandas operacionais da empresa, então questões como resistência do piso, layout, altura do pé-direito e sistema de segurança são cruciais.
 
Entenda sobre fluxo de materiais no armazém
Depois da etapa da localização do armazém, um bom gestor precisa conhecer o fluxo de materiais da sua organização.
 
O fluxo de materiais visa transportar e estocar tais materiais durante todo o processo produtivo, com o mínimo de transferências possíveis e tomando cuidado com perdas e avarias. Ter esse curso em mente ajuda a pensar em estratégias que diminuem as chances de erro e potencializam os resultados. 
 
De modo geral, o fluxo de materiais no armazém segue o modelo descrito a seguir: 
 
1. Recebimento
Tudo começa quando os insumos chegam. Com a ajuda de empilhadeiras e niveladoras, os itens são separados de acordo com suas especificações, para então seguirem para a etapa seguinte.
 
2. Conferência
Antes das mercadorias irem para o estoque, é preciso verificar se elas correspondem ao pedido. É aqui que os colaboradores responsáveis conferem se a quantidade está correta, se todos os itens foram entregues e se algum deles foi danificado durante o transporte. 
 
3. Estocagem
É nesta etapa do fluxo de materiais no armazém que operador verifica o código de endereçamento e se ele está dentro da conformidade para o local ao qual foi destinado. Depois de confirmado, a empilhadeira guarda o material.
 
4. Identificação
Imagina só que confusão se os produtos não fossem identificados! Depois de armazenados, os materiais precisam receber algum tipo de identificação, que registra não só suas principais características, mas também sua localização dentro do armazém. Esses dados, por sua vez, devem ser incluídos em um sistema para que sejam encontrados de maneira rápida sempre que necessário. 
 
5. Separação
Evite reunir em um só espaço as áreas de armazenagem e separação, pois isso pode impactar negativamente no fluxo de materiais no armazém. O ideal é que eles sejam próximos, para que os colaboradores possam transitar com facilidade entre as áreas. 
 
6. Embalagem
Uma vez que a empresa recebe o pedido, ela precisa embalar o produto para que ele saia para seu destino final. O principal objetivo dessa etapa é garantir a segurança e a integridade da mercadoria durante todo o percurso, então é necessário o uso de plástico bolha, filme stretch ou espuma.
 
7. Expedição
Por fim, a mercadoria é encaminhada para o processo de industrialização através de equipamentos apropriados ou segue para os veículos para serem levados ao seu destino final.
 
Conheça as soluções de armazenagem disponíveis
Para que o fluxo de materiais no armazém aconteça sem grandes problemas ou interrupções, é preciso ter os equipamentos de armazenagem certos. Cada solução atende determinadas necessidades e os modelos mais comuns são:
 
Sistema porta-palete
Esse sistema favorece a busca por mercadorias e são adaptáveis às mudanças de tamanho em relação ao espaço que estão inseridos. 
 
Os equipamentos de armazenagem estilo porta-paletes operam corretamente na separação de pedidos, trabalham com média a alta rotatividade de produtos e podem ser ampliados para estruturas de grande porte. Assim, eles atuam em qualquer sentido de posicionamento.
 
Em relação à operação, o porta-paletes é compatível com todos os tipos de empilhadeiras disponíveis no mercado. Ele também suporta diferentes combinações entre dimensões, peso e volume de carga.
 
A Bertolini oferece três tipos de sistema porta-paletes: 
- Convencional;
- Dupla profundidade;
- Corredor estreito. 
 
Independente dos tipos de equipamentos de armazenagem escolhidos, os gestores vão perceber melhorias no controle de estoque, otimização em armazenamento e organização para a empresa. 
 
Armazém autoportante
O Autoportante da Bertolini Sistemas de Armazenagem reduz a necessidade de etapas comuns na construção de um armazém convencional, tornando o investimento mais rentável. 
 
Esses equipamentos de armazenagem são constituídos do mais alto nível de soluções de engenharia, sendo capazes de aguentar grandes cargas e alturas. Sua estrutura protege as mercadorias de adversidades climáticas quaisquer, minimizando os riscos de avaria.
 
Além disso, o armazém autoportante é desenvolvido de forma verticalizada, sendo adaptável aos espaços. Ele oferece diferentes graus de automação e une estrutura inteligente, alta performance e resistência. 
 
Sistema flow rack
A popularidade do flow rack é atribuída ao seu funcionamento: a gravidade faz praticamente todo o trabalho. Graças a uma esteira ou roletes, o material entra de um lado e sai do outro. Quando o material é retirado, o item seguinte assume o seu lugar. 
 
Assim, a ordem mantém que o primeiro a dar entrada é o primeiro a sair, segundo a filosofia(colocar em itálico)  First In, First Out (FIFO). Essa filosofia é essencial nas organizações que lidam com prazos de validade mais restritos, como alimentos perecíveis. 
 
Quando pensamos nesta filosofia, é fácil entender por que o flow rack é tão benéfico: as "filas de espera" se movem à medida que os produtos novos são colocados na fila. Logo, os primeiros a chegar são os primeiros a sair, melhorando o fluxo de controle. 
 
Outras vantagens do sistema flow rack incluem: 
- Perfeita integração a outros sistemas;
- Desempenho de alta produtividade;
- Economia de até 70% em tempo de deslocamento.
 
Sistema cantilever
Dentro do universo dos equipamentos de armazenagem, o cantilever é especialmente recomendado para empresas que necessitam estocar peças, produtos e mercadorias de grande porte. Suas estruturas horizontais e verticais beneficiam todos os processos realizados dentro do ambiente em que será inserido. 
 
Outra vantagem do sistema Cantilever é que ele é facilmente adaptável, podendo passar por alterações para melhor atender às necessidades da empresa. A implementação deste equipamento conta com aspectos importantes pensados e preparados para o futuro da companhia: piso e nivelamento. 
 
Sua adoção traz grandes benefícios para o armazém por ser um sistema resistente, proporcionando um verdadeiro investimento positivo. Além disso, sua estrutura simplificada eleva o fluxo das atividades diárias. Ele também é capaz de estocar diversos tipos de material, com rápido processo operacional e apto para alterações. 
 
Sistema estanteria
Por fim, temos o sistema estanteria. A Bertolini Sistemas de Armazenagem desenvolveu a Estanteria Leve partir do conhecimento técnico e necessidades de empresas que operam com armazenagem. Este equipamento oferece aos processos logísticos a estocagem de itens sobre uma superfície contínua, sem a necessidade de acessórios utilitários, como caixas e paletes. 
 
Logo, a principal vantagem desse sistema é a sua flexibilização na utilização para os processos de armazenagem. Além disso, sua operação permite que o carregamento e retirada de produtos aconteça de forma manual, ótimo para empresas de pequeno porte. 
 
Esses equipamentos de armazenagem mudam o layout do espaço, pois é possível a adição de um ou mais andares de passarela. Da mesma forma, podem ser adicionados níveis de prateleira, que auxiliam no desenvolvimento das operações. 
 
Avalie a eficiência do fornecedor ou parceiro estratégico
É impossível montar o sistema de armazenagem perfeito sem ter bons fornecedores. Eles são essenciais para que a empresa seja capaz de fornecer seus produtos e serviços com baixo custo e alta agilidade. Porém, ter uma rede ampla de fornecimento não basta — é preciso fazer uma avaliação para ver se as empresas contratadas estão sendo mesmo eficientes. 
 
Apesar de saberem a importância deste processo, muitos gestores não sabem quais critérios utilizar na hora de fazer a avaliação. Geralmente, os fatores mais considerados são: 
 
Tempo de entrega 
Quanto maior for o seu prazo de entrega, mais insatisfeito o seu cliente ficará. Para garantir que a sua produção não atrase por falta de insumos, você precisa de fornecedores que cumprem os prazos de entrega estimados. 
 
Avaliar este critério é bem simples: basta puxar o histórico de pedidos e ver se as entregas foram feitas no prazo combinado e com alto nível de qualidade. É claro que eventuais atrasos podem acontecer, mas se o histórico revelar constantes demoras, talvez seja necessário trocar de fornecedor. 
 
Preço
Ainda que não podemos basear a qualidade de um fornecedor pelo preço cobrado, este fator pesa bastante na decisão de qual empresa escolher. Nessas horas, o mais recomendado é encontrar um equilíbrio, ou seja, qual parceiro estratégico tem o melhor custo-benefício
 
Se possível, converse com outros clientes do fornecedor para verificar se o preço que eles oferecem reflete o serviço prestado.
 
Habilidade de adaptação
Todas as empresas, independente do ramo em que atuam, precisam ter um planejamento. Só assim eles conseguem cumprir seus prazos e atender às expectativas dos clientes. No entanto, imprevistos acontecem — e é neste tipo de situação que você observa a capacidade de adaptação dos seus fornecedores. 
 
É claro que, por serem situações não previstas, nem sempre eles vão conseguir atender às demandas. Porém, a sua avaliação de fornecedores precisa listar a habilidade de adaptação dos parceiros. Faça as seguintes perguntas: como eles reagem a pedidos que estavam fora do combinado originalmente? Conseguem agilizar o processo e atender às demandas com frequência ou acabam atrapalhando mais do que ajudando?
 
Atendimento ao cliente
Por fim, temos uma métrica que muitos ignoram, mas é de extrema importância: o atendimento ao cliente. Pense nas vezes que você teve que entrar em contato com o seu fornecedor, seja para fazer um pedido ou tirar uma dúvida. Os seus pontos de contato foram eficientes e prestativos? Superaram as expectativas ou deixaram a desejar?
 
Na hora de fazer a avaliação do fornecedor, é muito importante levar em consideração o atendimento ao cliente, pois esse é o contato que você terá com a empresa. Se os parceiros não tiverem cuidado na hora de tratar com as empresas, isso pode significar problemas de comunicação interna que, por sua vez, podem impactar na qualidade e no tempo das entregas. 
 
Evite acidentes
O sistema de armazenagem perfeito precisa ser um ambiente à prova de acidentes. Infelizmente, muitas organizações não prestam a devida atenção às medidas de segurança e isso faz com que o Brasil seja o quarto colocado no ranking mundial de registros de acidentes de trabalho. 
 
De acordo com o Ministério Público do Trabalho, desde 2012, foram mais de 700 milhões de dias de trabalhos perdidos por conta de acidente. Isso gera gastos que ultrapassam a casa dos R$ 70 bilhões.
 
Sem segurança em armazéns logísticos, os trabalhadores são expostos a riscos que podem ser fatais — mas não é só por isso que é necessário saber como prevenir acidentes de trabalho. Ignorar a segurança na armazenagem de materiais e produtos impacta diretamente na parte financeira da empresa, uma vez que acidentes podem provocar: 
- Necessidade de novas contratações;
- Afastamento de trabalhadores;
- Interdição do ambiente. 
 
A grande questão é que muitas empresas enxergam mecanismos de segurança em armazéns como gasto, enquanto deveriam ver como investimentos a longo prazo. Isso inclui a formação de uma Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), sinalização dos espaços, seleção rigorosa de sistemas de armazenagem, entre outros. 
 
Tudo começa com a avaliação dos riscos. Parece óbvio, mas é sempre bom reforçar: toda empresa precisa proporcionar aos seus trabalhadores instalações totalmente seguras. Isso não é apenas uma preocupação, é a lei — existe um conjunto de normas reguladoras sobre a segurança e saúde do trabalho. O não cumprimento dessas regras acarreta a aplicação das penalidades previstas na legislação pertinente.
 
A prevenção acontece em cinco passos: 
1. Identificar os possíveis riscos dos trabalhadores expostos;
2. Avaliar e atribuir prioridades aos riscos; 
3. Planejar as medidas preventivas necessárias;
4. Adotar tais medidas;
5. Acompanhar e revisar os processos. 
 
Nós também abordamos a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, mais conhecida como CIPA, como uma forma de promover a segurança em armazéns logísticos. Toda empresa com mais de 50 funcionários é obrigada a ter uma, de acordo com o art. 163 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). O objetivo deste órgão é simples: prevenir acidentes e doenças decorrentes do trabalho, compactuando o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do colaborador.
 
Porém, em muitos casos, vemos que a CIPA é tratada apenas como uma formalidade para que a organização não seja multada. É extremamente importante que os gestores estimulem seus colaboradores a participarem desta organização, para que assim a mesma tenha uma voz ativa dentro da empresa e cuide dos interesses dos funcionários. 
 
Os voluntários são responsáveis por fiscalizar as condições de trabalho, analisar os riscos, e realizar inspeções de segurança. Ou seja, tudo o que é necessário para garantir que o trabalho de prevenção seja feito da maneira correta.
 
Não podemos esquecer do papel crucial da sinalização de segurança. A Norma Regulamentadora 5, a NR 5, afirma que a empresa deve adotar cores para indicar e advertir sobre os perigos existentes e outras informações relacionadas à segurança, tais como: 
- Áreas de equipamentos e tubulações, além de advertir para os riscos;
- Saídas de emergência e extintores de incêndio;
- Uso de equipamentos obrigatórios para aquela área da empresa; 
- Faixa de pedestres em áreas onde a livre circulação não é segura. 
 
Por fim, para garantir a segurança em armazéns logísticos, os gestores precisam escolher com muito cuidado os equipamentos de armazenagem. O fornecedor precisa ser comprometido com o bem-estar dos seus funcionários, além da entrega de boas soluções de armazenagem. Os produtos precisam ter passado por rigorosos testes de segurança, pois esta é uma das maneiras de prevenir acidentes de trabalho.
 
A Bertolini Sistemas de Armazenagem está há mais de 30 anos no mercado, sendo referência no seu segmento. Essa trajetória de sucesso só foi possível graças ao investimento constante em capacitação e em tecnologia de ponta para produzir as soluções mais eficazes e seguras.
 
Este mega conteúdo foi pensado para ajudar gestores de fábricas, armazéns e centros de distribuição. Ainda que não exista o tal do "sistema de armazenagem perfeito", podemos sempre buscar pela excelência. 
 
É isso que a Bertolini Sistemas de Armazenagem faz desde 1984. A empresa possui um compromisso com o crescimento sustentável aliado à consciência ambiental e à responsabilidade social. 
 
A Bertolini trabalha ao lado de seus clientes, com uma equipe técnica especializada para estudar e planejar a melhor solução com os melhores produtos, de acordo com a necessidade de cada parceiro. Assim, gera valor com inovação e competitividade, destacando-se como referência na América do Sul em seu segmento.
 
Afinal, não é simplesmente armazenar, é sobre como armazenar. A Bertolini tem a resposta para o seu problema, então entre em contato através do telefone (54) 2102-4991 e veja o que podemos fazer para elevar o seu negócio.
Gostou do nosso conteúdo?
Se você achou este conteúdo útil, continue navegando pelo blog da Bertolini e conheça muito mais sobre sistemas de armazenagem e processos logísticos que vão ajudar a sua empresa.
voltar