Sucesso!

Recebemos seu E-mail! Aguarde nosso retorno.  

Erro

Preencha o formulário corretamente!
Grandes armazéns ou centros de distribuição podem até ostentar o melhor e mais moderno sistema de armazenagem, mas é fundamental que ele tenha passado por um minucioso processo de pintura anticorrosão.
Grandes armazéns ou centros de distribuição podem até ostentar o melhor e mais moderno sistema de armazenagem, mas é fundamental que ele tenha passado por um minucioso processo de pintura anticorrosão. Sem ele, os riscos de prejuízo e acidentes de trabalho aumentam consideravelmente. Além de oferecer soluções de armazenagem eficientes e seguras aos mais variados segmentos, a Bertolini Sistemas de Armazenagem preocupa-se muito com algumas das etapas essenciais do processo fabril de seus componentes, a de tratamento de superfície e pintura.  
 
Estudos apontam que a corrosão causa prejuízos milionários do PIB nos países industrializados devido a processos mal acabados ou inadequados. Afinal, todo o material no meio ambiente está sujeito à corrosão, pois a atmosfera carrega sistemas propícios à oxidação mesmo que em locais fechados. 
 
A corrosão pode reduzir a capacidade de carga de um componente pela redução do seu tamanho (seção transversal) ou por ataque localizado (pitting), que além de reduzir a seção transversal na região atacada pode aumentar a tensão iniciando a formação de trincas que comprometem estruturalmente o componente. Todas as medidas preventivas que impedem ou eliminam a corrosão irão aumentar a vida útil do componente e sua confiabilidade, e a Bertolini está sempre muito atenta a essa prevenção. O tratamento de superfície é um método utilizado com o objetivo de propor uma maior durabilidade através de técnicas de proteção contra a corrosão.
 
Tratamento de superfície
O tratamento de superfície e a pintura utilizada pela Bertolini são executados por meio de tecnologias e sistemas de controle que garantem o máximo desempenho e durabilidade dos produtos, através de um sistema automatizado, composto por banhos de imersão e pintura eletrostática a pó, com polimerização da tinta em estufas. Confira os principais passos:
 
Processo de tratamento de superfície
Desengraxe 1 e 2: Remove todos os tipos de óleos, graxas e demais sujeiras através de um banho alcalino à temperatura de 80°C
Enxague 1: Limpeza da peça para a remoção dos resíduos dos banhos anteriores e de qualquer outro resíduo;
Enxague 2: Enxague com água deionizada para limpeza da peça, com a finalidade de remover os íons contaminantes presentes nas peças e preparação da mesma para o próximo estágio;
Banho Nanocerâmico: Revestimento a base de ácido hexafluorzircônio, que tem como finalidade aumentar a aderência da tinta e proteger a chapa base contra corrosão;
Enxague 3: Enxague com água deionizada para a remoção do ácido hexafluorzircônio que não foi convertido em camada protetora;
Estufa de secagem: Tem como finalidade secar a peça para que possa receber a tinta. A partir deste ponto, as peças podem ser direcionadas para duas linhas de pintura.
 
Pintura
As tintas de acabamento finais utilizadas pela a Bertolini têm base híbrida epóxi/poliéster. O epóxi protege contra produtos químicos, enquanto o poliéster protege contra raios UV. A pintura é feita em cabines de alta tecnologia que permitem trabalhar em processos automáticos nas peças com formatos mais simples, e com auxílio de retocadores em peças com formas mais complexas. É um processo de alta velocidade, com alta qualidade e ótimo rendimento. 
 
Polimerização e cura da pintura
A polimerização da tinta é feita em estufa com temperatura e tempo controlados, sendo que a Bertolini trabalha com tempo e temperaturas ideais para cada tipo de tinta e espessura do material pintado, garantindo assim um melhor acabamento das peças. Caso não estivesse na faixa ideal de polimerização da tinta, a peça poderia apresentar problemas de cor e proteção.
 
Consciência ambiental
A Bertolini está ciente de que os processos convencionais de tratamento de superfície, como a fosfatização, causam impactos ambientais e necessitam de grande volume de recursos naturais, principalmente com relação ao consumo de água. O processo também gera resíduos, principalmente a borra com fosfatos, zinco, ferro, níquel e manganês, ou seja, a água de enxágue do fosfato também está contaminada com metais pesados (níquel, zinco e manganês). O sistema de tratamento de superfície da Bertolini possui um sistema de tratamento de efluentes industriais, que tem como objetivo a reutilização total da água industrial, sendo somente reposta a água que evapora dos banhos. Esta água de reposição é fornecida por uma cisterna e pelo efluente sanitário tratado, que antes de entrar no processo, passa por um sistema de tratamento deixando a mesma apta a ser utilizada no processo, sem alterar a qualidade das peças. O banho de nanocerâmico é isento de metais pesados e componentes orgânicos e todo o lodo gerado na estação de tratamento de efluente industrial é depositado em aterro de industrial licenciado pelo órgão competente.
Gostou do nosso conteúdo?
Se você achou este conteúdo útil, continue navegando pelo blog da Bertolini e conheça muito mais sobre sistemas de armazenagem e processos logísticos que vão ajudar a sua empresa.
voltar