Sucesso!

Recebemos seu E-mail! Aguarde nosso retorno.  

Erro

Preencha o formulário corretamente!
O SKU de um produto é um código alfanumérico que auxilia no controle do estoque de uma empresa. Quer entender melhor? Leia nosso artigo!
Uma gestão de estoque eficiente é ideal para você controlar os produtos e as quantidades de cada um deles disponíveis no depósito da sua empresa. Uma técnica bastante popular para isso é a Stock Keeping Unit (SKU) - ou Unidade de Manutenção de Estoque.
 
Neste artigo, explicamos melhor quais as características do SKU, além da sua importância dentro de uma empresa bem organizada e que busca sempre aprimorar os seus processos de armazenagem. Acompanhe conosco.
 
Boa leitura!
 

O que é SKU e qual a sua finalidade? 

Em primeiro lugar, como explicamos logo acima, a sigla SKU vem da língua inglesa e, traduzida para o português, significa Unidade de Manutenção de Estoque. Essa é uma técnica ideal para empresas que desejam ter pleno controle sobre o estoque e compreender seu conceito estrutural, já que está diretamente ligada à logística.
 
Sua finalidade é servir como uma espécie de código para auxiliar na gestão inteligente do depósito, formada por uma sequência alfanumérica (letras e números) que, atribuída a um item específico, consegue identificá-lo.
 
O método de SKU é utilizado por quaisquer tipos de negócio que lidem diretamente com armazenamento, como é o caso de marketplaces, e-commerce, lojas físicas, entre outros. A referência de cada item é responsável por determinar sua cor, tamanho, status do pedido (entregue, em andamento, etc), entre outras características.
 

Qual a fórmula para aplicar o SKU de um produto? 

A resposta para esta pergunta é simples: não existe fórmula. Você pode usar a quantidade de caracteres alfanuméricos que julgar necessário, servindo a uma lógica útil no controle do estoque da sua empresa.
 
Por exemplo, vamos supor que sua loja fabrica móveis e você tem três diferentes tipos de cores de mesa na sua linha de produção: preta, branca e cinza. Identificar esses produtos pelos seus nomes completos resultaria em uma perda de tempo e, consequentemente, diminuição da produtividade dos seus colaboradores.
 
Então, o que fazer? Com o SKU, códigos são determinados para cada um dos modelos, levando em consideração as suas características. Veja como poderia ficar a definição de uma das mesas:
 
● PM (produto/mesa) - M (marca) - A1 (modelo) - B (cor branca) - 50X40 (altura/largura).
 

Aplicar o SKU de um produto realmente agiliza o estoque? 

Sim, aplicar o SKU certamente vai agilizar o controle do seu estoque. Imagine a seguinte situação: seu estoque conta com milhares de produtos, entre diferentes modelos, à disposição para o consumidor. 
 
Organizar tudo isso dentro do espaço do seu depósito por si só já não é uma tarefa fácil, mas procurar por um item específico no meio de tantas opções gera uma dor de cabeça ainda maior.
 
O SKU entra como um aliado dos seus processos, especialmente se eles envolverem a tecnologia. Em um sistema informatizado, bastará digitar o código do produto que você necessita e o computador/software lhe dará a localização exata do produto - como o corredor e a prateleira, por exemplo.
 

Por que o SKU é melhor que o código de barras? 

Dependendo de como for organizada a sua empresa, o SKU é muito melhor do que o código de barras para o controle dos produtos em estoque. A grande diferença entre um processo e outro está na capacidade humana de interação.
 
Enquanto um código de barras só pode ser lido e interpretado por uma máquina/computador, um SKU proporciona uma chance muito maior de ser reconhecido pelas pessoas responsáveis pela logística da empresa, justamente por ser um conjunto alfanumérico que contém um sentido mais fácil de ser entendido.
 
O outro benefício é sobre a flexibilidade de cada método. Enquanto o SKU é maleável, podendo ser definido ou adaptado de loja para loja, já que cada comerciante tem a liberdade de montá-lo como quiser, o código de barras ou o próprio QR Code de um produto é o mesmo para todos os vendedores.
 

Alguns cuidados para tomar ao aplicar o SKU de um produto 

Por mais que, como vimos, o SKU seja bastante vantajoso e se diferencie de outros métodos por conta da sua facilidade em ser compreendido sem a necessidade do auxílio de máquinas, alguns cuidados básicos devem ser tomados para não tornar sua aplicação algo ruim ao invés de benéfico. 
 
Confira em que você deve prestar atenção ao determinar o SKU:
 
● Nunca atribua o mesmo SKU a diferentes modelos de um produto;
● Jamais atribua o SKU a dois ou mais produtos diferentes;
● Não confundir a utilidade com a do código de barras;
● Atribua os caracteres de maneira sequencial (isso ajuda a não se perder);
● Coloque um código alfanumérico que facilite a compreensão do item, como as iniciais de cada característica. Exemplo: se for uma calça preta de tamanho 38 (CPT38).
 

O EAN é equivalente ao SKU? 

O EAN ou EAN-13 também é um código de barras, criado na Europa, formado por 13 dígitos e bastante popular no mundo todo. Para operações dentro de um marketplace, sejam vendas em território nacional ou exportações, é indispensável cadastrar o EAN dos produtos no site.
 
Esse recurso também exige a presença de aparelhos eletrônicos com capacidade para ler o código de cada produto, ficando muito difícil de compreendê-lo apenas com o olho humano. É um código fixo e universal criado pelo próprio fabricante.
 
A lógica do EAN e dos seus 13 dígitos é: os três primeiros números remetem ao país de origem (Brasil é o 789), empresa fabricante, que possui um número próprio e pode ocupar entre 4 e 6 dígitos no EAN, variação do produto, entre 3 e 5 dígitos, e dígito verificador, equivalente a um único dígito.
 

Gostou deste conteúdo? 

Se você gostou de aprender sobre SKU de um produto, continue navegando pelo blog da Bertolini Sistemas de Armazenagem, temos muitos outros conteúdos preparados exclusivamente para auxiliar no dia a dia e na logística da sua empresa.
 
Leia também:
Gostou do nosso conteúdo?
Se você achou este conteúdo útil, continue navegando pelo blog da Bertolini e conheça muito mais sobre sistemas de armazenagem e processos logísticos que vão ajudar a sua empresa.
voltar