design inteligente para armazenagem

17/09/2013

Pincéis Atlas investe em soluções para armazenagem da Bertolini

Centro de distribuição da empresa, localizado em Esteio (RS), possui projeto da marca gaúcha com capacidade para 6.400 posições pallet

Investimentos de grande porte necessitam de tecnologias que proporcionem mais eficiência e agilidade nos serviços prestados. Por isso, o novo centro de distribuição da Pincéis Atlas, localizado em Esteio (RS), conta com a qualidade das soluções em armazenagem da Bertolini. A parceria de mais de uma década comprova o atendimento diferenciado da empresa bento-gonçalvense, que desenvolve projetos específicos para as demandas de cada cliente, possibilitando uma melhor logística e distribuição.
A Pincéis Atlas está entre as maiores empresas do mundo no ramo de pincéis e ferramentas de pinturas, com duas plantas industriais em Esteio, além de centros de distribuição em Pernambuco e São Paulo – infraestrutura que permitiu à indústria estar presente em mais de 60 países e ser líder de mercado na América Latina.
Para o centro de distribuição de Esteio, que atende também aos núcleos de Itapevi (SP) e Jaboatão dos Guararapes (PE), a Atlas adquiriu sistemas do tipo porta pallet, drive-in, flow rack e divisórias industriais nas docas de expedição. O projeto instalado pela Bertolini possui 5.500 m² com capacidade para 6.400 posições pallet. Os 4.500 m² restantes foram destinados para áreas de produção e almoxarifado da empresa.
Segundo o gerente de PCP & Logística/Distribuição da Pincéis Atlas, Bernardo Germano Fuerstenau, além da renomada qualidade dos produtos da Bertolini, outro fator decisivo para a escolha das soluções da marca foi a assistência técnica personalizada. “A Bertolini possui flexibilidade para desenvolver os sistemas conforme a necessidade do cliente, encaixando-se perfeitamente nas necessidades da Pincéis Atlas quanto ao seu perfil de utilização”, afirma.

Logística personalizada
Os diferentes sistemas de armazenagem escolhidos para o centro de distribuição da Pincéis Atlas foram definidos através de um estudo do perfil dos produtos. Fuerstenau explica que observaram-se critérios como seletividade, necessidade de estoque e frequência de utilização. “O drive-in foi dimensionado para os produtos com alta densidade de armazenagem e como buffer para atender os demais sistemas e centros de distribuição. Já o porta-pallet foi projetado para os produtos com menor densidade e para utilização do primeiro nível como picking de volumes fechados. O flow rack foi definido para facilitar a separação de produtos fracionados visando um rápido abastecimento, bem como para aumentar a produtividade do picking e posterior packing”, complementa.

Fonte: Bertolini Sistemas de Armazenagem S/A